.
PORTADA ÍNDICE
es
en
fr
br
sk
www.conocimiento-espiritual.es
LINKS CONTACTO
Add Bookmark
RSS



















ARTÍCULOS: PERCEPCIÓN 

Talento


Talento

Não há nada que não possa ser aprendido, e não há talento que não possa ser adquirido e aperfeiçoado. Relatos de pessoas abençoadas com o dom de Deus estão por toda parte...


Há uma opinião generalizada de que se alguém tem um talento específico, tal pessoa deve ter sido abençoada com este talento desde o nascimento. Se alguém não consegue cantar, por exemplo, ele pode achar que não conseguirá aprender a cantar por não ter o dom. Pela lei da “causa e efeito” não é possível ser capaz de cantar sem antes praticar.

Assim, quando nasce um gênio, aptidões especiais tiveram de ser desenvolvidas antes do nascimento. É muito ingênuo dizer o oposto. Histórias sobre pessoas abençoadas com o dom de Deus são disseminadas somente por preguiça: é mais fácil falar sobre o talento dado por Deus – muitas vezes com um ciúmes assumido – a colocar esforço em algo, cultivar suas próprias habilidades e vencer o ócio! E particularmente este tipo de pessoa negligencia o talento que recebeu de Deus.

Não há nada que não possa ser aprendido, e não há talento que não possa ser adquirido e aperfeiçoado. Qualquer coisa é possível se existe vontade e determinação. Infelizmente, muitos de nós criamos uma barreira mental antes de começarmos a aprender algo. “Eu não sou capaz de fazer aquilo, eu não tenho talento para isso...” E muitos outros que repetem diariamente: “...em palavras, ações, ou pensamentos...” parecem não estarem cientes dos impactos práticos que as palavras causam; ao contrario, usam o poder da fé em sua desvantagem.

Outra fonte de fracasso é o desejo de ter tudo imediatamente sem dar nada em troca. Alcançar algo requer colocar esforço de alguém naquilo. As palavras de Jesus “...bata e a porta lhe será aberta...” não pode ser interpretada: “...espere até que você consiga” mas “bata” – seja ativo, participativo, e persista para atingir seu objetivo. Então a porta será aberta.

As palavras ditas refletem se o desejo é honesto e sério. Há uma grande diferença entre dizer “Eu quero saber” e “Eu quero aprender”. Aquele que quer saber já gostaria de ter atingido seu objetivo, mas aquele que quer aprender está desejoso de caminhar em direção a seu objetivo. Não existe conquista sem esforço e trabalho árduo. Geralmente, são pequenos passos e esforço persistente (e não somente um discurso) que criam grandes coisas.

A razão por esta atividade é muito importante. A razão para ser um músico pode ser conduzida pelo desejo de tornar-se uma pessoa famosa, conhecida, e estabelecida com o sentimento de superioridade, ou pode ser conduzida pela música propriamente dita. A música pode ser reconfortante ou pode ser exaltada ao nível espiritual, enchendo os corações de seus ouvintes pelo amor do Criador, por algo que seja mais profundo que somente o prazer da boa música. A motivação é o propósito fundamental das atitudes. O desejo pessoal converge também o poder espiritual, que é necessário para atingir o objetivo. Está direcionado na mesma direção que o propósito verdadeiro, honesto, independente de como o verdadeiro objetivo esteja mascarado ou adornado.

Isso acontece freqüentemente: alguém pega um instrumento, mas não consegue tocar a melodia. Então, a pessoa desiste em alguns minutos, até segundos, dizendo: “Eu não tenho talento”. É muito ingênuo pressupor que você possa dominar um instrumento em tão pouco tempo. Mas se prestar atenção e compreender que não se tornará um músico brilhante imediatamente, é possível que depois de algum tempo consiga tocar uma nota agradável. A impressão que se tem é de que ter um talento seja um requisito para tocar um instrumento, mas a razão para o sucesso está em outro lugar e é bem mais simples. Perceberá que se comprimir o furo da saída do ar de forma errada, o som produzido será estridente. Mas se fechar o orifício adequadamente, o som será claro e agradável. Se ele observar que, ao abrir os orifícios adequadamente a partir do sopro faz o som mais alto, ele descubrirá como tocar uma escala e portanto uma melodia. Somente com o sopro preciso, também, é que um tom harmonioso e agradável é produzido. Soprar muito forte causaria um tom mais alto, soprar menos que o necessário produziria um tom trêmulo. É obvio que um músico dedicado observa estes detalhes. Mas se ele simplesmente deseja chamar a atenção para si, negligenciará estes pequenos detalhes como o de fechar os orifícios adequadamente. Ele está preocupado somente consigo mesmo, sua perspectiva, os pensamentos das outras pessoas e os comentários sobre ele. Ele não presta atenção no instrumento. Obviamente, falha ao tocar.

O sucesso pode ser alcançado finalmente com consciência e foco na atividade que se está desenvolvendo. Você poderá argumentar que a habilidade do foco é, também, um talento que alguns possuem e outros não. A concentração é essencial para os seres humanos. Se você deseja realizar algo adequadamente, você tem que estar consciente e prestar total atenção naquilo. Você terá prazer no que faz; prosperará e crescerá espiritualmente. E depois que você dominar sua arte, se apropriará então de qualidades pessoais, podendo assim nascer com este dom novamente.

Pequenas coisas fazem de um mestre um mestre (não detalhes – o que seria perfeccionismo). Estas pequenas coisas são essenciais e muito importantes. Elas não podem ser omitidas. Aqui está um exemplo para melhor compreensão: ao usar um cinzel, o marceneiro precisa movimentá-lo na direção correta a fim de deslizar a lâmina no mesmo sentido das fibras da madeira. Se for feito na direção perpendicular, a madeira lasca e sua superfície fica áspera. Qualquer um que já tenha feito isso sabe que quando uma madeira está lascada significa que o cinzel foi utilizado na direção perpendicular às fibras dela. A madeira tem que ser colocada na direção correta. Alguns marceneiros acabam virando a madeira por toda sua vida, porque não enxergam estas “pequenas coisas” que os mostraria a direção correta para o cinzelar. São os anéis na madeira. Eles convergem de um lado mostrando a direção para o corte, como uma flecha.

Estes detalhes, que na verdade representam a essência, estão em toda arte, artesanato, ou virtuosidade. Eles abrem um portal para ver e saber; portanto eles abrem um caminho em direção ao aperfeiçoamento ou virtuosidade. A chave do portal é a consciência e a sensibilidade.

Outra razão de as pessoas serem bem sucedidas é a motivação. Se a motivação for de uma natureza generosa, ele cria uma linda radiação lúcida e, conforme a lei da uniformidade, será abençoada. O desejo que é iluminado pela verdadeira intenção de ajudar os outros ou de aliviar doenças serão conectados com uma iluminação em nível correspondente. Provocará inspiração. A mente estará inocente e iluminada por ideias boas e surpreendentemente simples. Experiências interiores límpidas fortalecerão um espírito que ajudará a estar mais focado, consciente e sensível. O trabalho florescerá, mesmo que seja feito pela primeira vez. O sucesso será óbvio após poucos dias, se comparado a outros que desenvolvem a atividade por muitos anos.

Todas as pessoas carregam dentro de si alguma centelha espiritual, como uma essência do ser. Ninguém foi criado com perfeição ou menos perfeito. Como cuidamos e desenvolvemos nossa consciência espiritual, e eventualmente nossas habilidades terrenas, é o que nos diferencia uns dos outros. Não perca tempo em ficar admirando os outros, mas ouse mover-se adiante.


Facebook
Twitter
LinkedIn
MySpace


Acima Índice Home
desde 1/1/2007 0 visitantes